Rogério Camarinho participa de Seminário de Segurança Pública

Foto-1-1.jpeg

O chefe do Poder Legislativo trirriense, vereador Rogério Camarinho, iniciou o mês de agosto, discutindo a segurança da região no Seminário de Segurança Pública, organizado pela Polícia Militar, em Teresópolis. O evento foi organizado pela Polícia Militar do Estado do Rio de Janeiro e contou com a presença de prefeitos, vereadores, Corpo de Bombeiro Militar, representantes de conselhos comunitários, dirigentes de associações comerciais e industriais.

“O evento foi de grande valia. Acredito que, quando a Polícia Militar do Estado do Rio de Janeiro abre seus projetos para representantes políticos e de classe, nos possibilita discutirmos ideias para somar. A partir do que nos foi apresentado, poderemos analisar todas as ações e implantar no município de acordo com a nossa realidade. Apesar do crescimento dos registros, temos no 38º Batalhão da Polícia Militar, um braço forte que coíbe a ação dos infratores e que tem nos possibilitado confiar nesta instituição”, disse o presidente da Câmara de Vereadores de Três Rios, Rogério Camarinho.

Palestraram durante o evento: comandante geral da Polícia Militar do Estado do Rio de Janeiro, coronal Figueiredo; coronel Marco Aurélio, comandante do 30º Batalhão da Polícia Militar, em Teresópolis; coronel Silva, do CProeis (Coordenadoria do Programa Estadual de Integração na Segurança); e André Cardoso, coordenador de Projetos no Instituto Esfera (Projeto Bairro Mais Seguro).

O chefe do Poder Legislativo ressaltou também, as boas notícias divulgadas pela Polícia Militar: “Saber que os recentes investimentos resultarão na renovação da frota, convocação de mais 12 mil agentes de segurança pública; investimento em tecnologia e trabalho integrado, muito nos alegra porque certamente resultará em mais segurança. Vamos continuar trabalhando para termos uma polícia mais forte e mais atuante na nossa região.”, disse Camarinho.

Rogério também pontuou a situação dos militares trirrienses que prestam serviços em outras unidades, na maioria das vezes, longe do município residencial. “Essa também é uma boa notícia: a transferência de militares para batalhões próximos ou do próprio município. Vai possibilitar mais conforto aos agentes da nossa região. E a intensificação do RAS (Regime Adicional de Serviço) fazendo com que o policial não busque um serviço extra, já que poderá aumentar a renda prestando seus serviços na própria instituição”, finalizou o chefe do Poder Legislativo, Rogério Camarinho.