Comissão Permanente de Transporte sugere cancelamento do edital do transporte público

Comissão-de-Transporte3.jpg

Nesta segunda-feira, dia 23, com a presença dos vereadores Cláudio Roberto Pereira (Mala Velha), Jonas Mascarenhas Macedo (Jonas Dico), Rogério Camarinho, Fabiano Oliveira, Josimar Ribeiro Alves (Zimar) e Nilcélio Sá, o presidente da Comissão Permanente de Transporte da Câmara de Vereadores de Três Rios, Rozemar Duarte Neves (Guezo), realizou uma reunião com a Procuradoria Municipal, com o objetivo de esclarecer dúvidas sobre o edital do transporte público coletivo.

Os vereadores tiraram algumas dúvidas e demonstraram insatisfação com o edital, que prevê a redução do número de ônibus – de 49 para 44 – e aumento do percurso. De acordo com o vereador Fabiano Oliveira, por exemplo, o ônibus que faz o itinerário do Cantagalo também seria responsável por atender moradores dos Pilões. “Do jeito que está elaborado o estudo, ou vai dar muito certo ou vamos criar um colapso no transporte público. É preciso muita cautela na hora de implantar essas mudanças”, sugeriu o vereador.

A empresa contratada para realizar o estudo do transporte é a mesma contratada em 2014, com sede em Petrópolis. De acordo com a procuradora municipal Valesca Jardim – que estava acompanhada do responsável pelo Departamento de Licitação do município, Igor Vieira, e do subprocurador Márcio Malafaia – o município possui uma ordem judicial para a realização desta licitação.

Outro questionamento dos vereadores foi em relação ao reajuste da passagem. “Estamos tentando entender por que a atual empresa trabalha com o preço de passagem a R$ 2,65 e o novo edital prevê preço máximo de até R$ 3,50, inclusive com a possibilidade de redução de horários. É preciso cuidado para que a população não seja prejudicada”, justificou o presidente da Câmara de Vereadores de Três Rios, Rogério Camarinho.

Após as explicações dadas pelos representantes do Poder Executivo, os vereadores optaram por enviar um documento ao prefeito Josimar Salles, sugerindo o cancelamento da licitação até que as correções necessárias sejam realizadas. “Essa Casa Legislativa é democrática e transparente. Colocamos a sugestão em votação e foi aprovado por unanimidade. Precisamos nos certificar de que todas as incoerências sejam sanadas e que a população trirriense seja atendida da melhor forma possível”, finalizou o presidente da Comissão Permanente de Transporte, Guezo.