Voluntários da Ong Patinha Amiga se reúnem com vereadores em busca de ajuda

Patinha-amiga.jpg

O presidente da Câmara de Vereadores de Três Rios, Nilcélio Sá, participou de uma reunião com a Organização Não Governamental que cuida de animais abandonados, Patinha Amiga. A intenção do grupo é continuar cuidando dos animais, mas a situação está cada dia mais complicada.

Participaram também da reunião os vereadores Fabiano de Oliveira, Rozemar Duarte Neves, Luiz Alberto Barbosa, Josimar Ribeiro Alves (Zimar), Telmo Cardoso, Isaías de Oliveira e Robson de Sousa, todos solidários ao problema e dispostos a ajudar a organização.

“A Câmara de Vereadores tem o interesse em ajudar esta instituição, porque estamos falando de uma questão de saúde pública. Depois que aconteceu a inauguração do Canil Municipal, os problemas se potencializaram e precisamos ajudar este grupo que vem desempenhando um belo trabalho na nossa cidade. A situação hoje está crítica, mas sem a atuação deste grupo, estaria muito pior”, ponderou o presidente da Câmara de Vereadores de Três Rios, Nilcélio Sá.

Para se manter, o grupo conta com doações, trabalhos voluntários e bingos. De acordo com os voluntários, logo após a inauguração realizada em dezembro do ano passado, foram retirados os equipamentos do local, o grupo não está recebendo ração para os animais, nem vacinação.

De acordo com a voluntária, Fernanda Rocha, o grupo está em negociação com o prefeito Josimar Salles, e por isso é tão necessário o apoio da Câmara de Vereadores. Além da concessão de utilização do espaço, o grupo conta com a ajuda de custo do Governo Municipal que vai nos possibilitar comprar ração para os animais, imunizar, castrar e realizar melhorias no espaço que hoje atende 200 animais.

Preocupado com a situação do canil, o vereador Fabiano Oliveira já havia solicitado ao chefe do Poder Executivo, Josimar Salles, sobre o funcionamento do local. “Assim que a resposta chegar, vamos nos debruçar em cima destas informações e elaborar um projeto de lei que vai atender os animais de rua. Como o presidente falou, estamos nos referindo a uma situação de saúde pública”, disse.