Vereadores aprovam auxílio financeiro para escolas de samba de Três Rios

Foto-1.jpg

Durante reunião, vereadores também anularam decisão do prefeito Josimar Salles em relação ao orçamento de 2019

Em reunião extraordinária realizada na manhã desta quarta-feira, dia 30, convocada em caráter de urgência pelo prefeito de Três Rios, Josimar Salles, os vereadores analisaram dois projetos: primeiro votaram o auxílio financeiro para as agremiações carnavalescas e blocos de rua; e posteriormente, o veto do prefeito em relação ao orçamento de 2019, o qual abrange a arrecadação da Cosip (Contribuição de Custeio para Serviço de Iluminação Pública).

De acordo com o projeto aprovado com o voto contrário do vereador Isaías de Oliveira, serão destinados R$ 230 mil ao Carnaval trirriense, sendo: R$ 55 mil para as agremiações do Grupo A (Bom das Bocas, Bambas do Ritmo, Mocidade Independente de Vila Isabel e Sonhos de Mixyricka), totalizado R$ 220 mil e, R$ 10 mil para a agremiação carnavalesca Em Cima da Hora, do Grupo B. A primeira parcela será paga no dia 07 de fevereiro e a segunda, dia 15 de fevereiro – 18 dias antes do Carnaval.

Durante o debate, os vereadores falaram sobre a demora no repasse financeiro às agremiações e solicitaram ao chefe do Poder Executivo que os próximos auxílios sejam pagos com maior antecedência. Os vereadores ressaltaram também a importância do Carnaval para a economia do município, lembrando que aumenta o fluxo de pessoas nos mercados, hotéis, bares, restaurantes e comércio.

Logo após, os vereadores voltaram a analisar o orçamento de 2019 do Poder Executivo. Como o orçamento aprovado no dia 31 de dezembro já com a retirada do valor arrecadado pela Cosip foi vetado pelo prefeito Josimar Salles, os vereadores aprovaram por unanimidade a derrubada do veto, solicitando inclusive o cancelamento imediato da cobrança da Cosip.

O valor continua sendo cobrado nas contas de energia elétrica dos munícipes e empresários. O prefeito tem prazo regimental para sancionar a lei. Caso não aconteça, o presidente Rogério Camarinho poderá promulgar a lei, e fazer passar a valer.