Segurança: Agências bancárias de Três Rios precisam ter vigilantes armados 24 horas

Vigilantes-24h-capa.jpg

Projeto de autoria do vereador Nilcélio Sá tem objetivo de aumentar a segurança nas agências bancárias do município

 

Aprovado pela Câmara de Vereadores de Três Rios e sancionado pelo chefe do Poder Executivo, Josimar Salles, o projeto de lei de autoria do vereador Nilcélio Sá, determina que as agências bancárias públicas e privadas de Três Rios implantem vigilância bancária armada 24 horas.

Atualmente, as agências tem vigilantes de segunda a sexta-feira, em horário comercial, ficando sem monitoramento aos finais de semana e após às 22h. “Com o cumprimento da Lei 4.501 sancionada no dia 25 de maio, além de garantir a segurança dos clientes que utilizam as agências bancárias fora do horário comercial, também impedirá a instalação de aparelhos que clonam cartões, esquema popularmente conhecido como chupa cabra”, justificou o vereador, que vem conversando com profissionais da área e clientes das agências bancárias que sempre apontam esta necessidade.

Com a sanção do Poder Executivo, os responsáveis pelas agências bancárias do município têm até o dia 25 de agosto para se adequar à lei. O descumprimento poderá acarretar em multa diária de R$ 5 mil, podendo dobrar em caso de reincidência.

“Antes da aprovação deste projeto, conversei bastante com os membros do Sindicato dos Vigilantes de Petrópolis e região, os quais me ajudaram com dados estatísticos e informações importantes para que o projeto fosse aprovado. Conversei com meus pares, e apontei também esta necessidade ao chefe do Poder Executivo que prontamente entendeu nossa preocupação. Este é mais um mecanismo para proteger a população trirriense. A implantação da vigilância armada vai dar segurança aos usuários das agências”, disse o presidente da Câmara de Vereadores de Três Rios, Nilcélio Sá.

Além da segurança, o presidente do Sindicato, Adriano Linhares, aponta também para a geração de emprego. Atualmente, segundo Linhares, entre os municípios de Três Rios, Paraíba do Sul, Teresópolis e Petrópolis são cerca de 500 vigilantes desempregados.