Equipe de enfrentamento ao Covid-19 presta esclarecimento na Câmara de Vereadores de Três Rios

Foto-1-1.jpeg

A equipe designada para gerir o enfrentamento ao Covid-19 da Prefeitura de Três Rios esteve na Câmara de Vereadores, na última semana, atendendo a uma convocação proposta pelo vereador Fabiano Oliveira.

“Desde março, quando a cidade decretou estado de calamidade e o município aderiu à quarentena, enviei ofícios e requerimentos à Secretaria de Saúde solicitando informações e não obtive resposta. Com a convocação, aprovada por unanimidade pelos vereadores, tivemos a oportunidade de ouvir algumas explicações do Poder Executivo e termos uma melhor noção do que está sendo feito”, justificou o vereador proponente da convocação, Fabiano Oliveira.

Estiveram presentes no plenário: os subsecretários de Saúde, Danielle Paulino e Marcelo; doutores Antonino e Romero Bandeira, e o chefe de Gabinete Sérgio Ferreira, que substituíram a secretária de Saúde Alessandra Ferreira, que alegou “motivos alheios à sua vontade para não comparecer”.

O quinteto falou sobre as ações adotadas para o enfrentamento ao Covid-19, casos positivados e números de pacientes restabelecidos, e explicou por exemplo, a demora para implantação da barreira sanitária – medida que deverá ser adotada esta semana.

Em relação à quantidade de leitos para os pacientes infectados pelo novo coronavírus, o vereador Fabiano Oliveira indagou o porquê da contratualização de apenas oito leitos de UTI-Covid com o Hospital de Clínicas Nossa Senhora da Conceição, sendo informado que houve um estudo para esta mensuração e que serão entregues 13 novos leitos na UBS Boa União para os pacientes do município.

“O maior desafio diante desta pandemia é de se evitar o colapso do sistema de saúde, como ocorreu em outros países. Assim, entendo que o município tem que gastar todos os recursos disponíveis para aumentar a capacidade de atendimento médico dos munícipes, até porque é o receio deste colapso que impede o relaxamento das restrições sociais e a reabertura do comércio” acrescentou o vereador.

Perguntada sobre a possibilidade de flexibilização do comércio, a equipe informou que a decisão poderá ser trabalhada, a partir do momento que as últimas medidas começarem a surtir efeito.

Os técnicos também falaram sobre a maior incidência de casos na Vila Isabel e Centro; sobre a aquisição de máscaras e testes rápidos e sobre o acompanhamento feito aos profissionais que estão trabalhando nas unidades de saúde.

Em relação à ajuda de custo aprovada pela Casa Legislativa trirriense, que garante o abono de até 10 UFMTR aos trabalhadores que estão atuando na linha de frente, a equipe limitou-se a dizer que o Poder Executivo está realizando um estudo para medir o impacto financeiro da medida. No entanto, não foi estabelecido um prazo para pagamento.

As perguntas que não foram respondidas durante a sessão legislativa, deverão ser respondidas por ofício no decorrer desta semana.