Dificuldades enfrentadas pelos surdos são abordadas na Câmara de Vereadores de Três Rios

Nilcélio-e-homenageados.jpg

Ainda tratando-se do Dia do Surdo (26 de setembro), o presidente da Câmara de Vereadores de Três Rios levou este assunto pra dentro da sessão ordinária da última quinta-feira, dia 27. Com a presença do professor de libras Gustavo Tomáz de Souza e de duas surdas – Deusiane Aparecida e Tamires Mores – os vereadorespuderam ouvir o questionamento e sugestões.

“Trouxe o Gustavo ao plenário para entrega da Moção de Aplausos, como forma de reconhecimento por ele desenvolver este trabalho belíssimo com os deficientes auditivos. O ensinamento da linguagem de sinais, libras, é uma forma de inclusão muito importante e que precisa ser utilizada por todos. No entanto, fiquei marcado com a participação da Deusiane e Tamires que retrataram, através da linguagem de sinais e tradução do Gustavo, a realidade enfrentada pelos surdos”, disse o vereador Nilcélio Sá.

Deusiane e Tamires explicaram as dificuldades enfrentadas para embarcar nos ônibus; conseguir consultar sem acompanhantes; atendimento no comércio e até mesmo, na comunicação na rua. “De verdade, tive um olhar diferenciado para este grupo de pessoas e acredito na necessidade de discutirmos este assunto de forma mais efetiva. Precisamos ajudar estas pessoas e estabelecer políticas públicas inclusivas que possam beneficiá-las”, ponderou.

Os vereadores elogiaram a sensibilidade do chefe do Poder Legislativo por reconhecer o trabalho do professor Gustavo. Os vereadores Luiz Alberto Barbosa e Juarez de Souza (Juarez da Saúde) reforçaram a necessidade das políticas públicas inclusivas.

“Estamos falando de 25% da população brasileira, 5% da população trirriense que enfrentam estas dificuldades diariamente. De verdade é necessário um olhar sensível e atuante para possibilitar que estas pessoas tenham uma vida mais digna e com menos dependência”, disse.

Durante sua fala, o professor Gustavo agradeceu ao vereador Nilcélio Sá pelo reconhecimento e incentivo ao trabalho. Falou sobre a superação dos surdos, que constantemente enfrentam preconceitos e sofrem com a falta de políticas públicas.

“Precisamos pensar em políticas públicas de inclusão, que proporcionem ao surdo ter uma vida mais independente, saudável e o mais importante: sem preconceito. Confesso que nunca tinha me atentado para estas dificuldades, mas estou motivado em buscar uma forma de ajudar essas pessoas”, finalizou o presidente da Câmara de Vereadores, Nilcélio Sá.