Delegado da Desarme, Fabricio Pereira, é homenageado pela Câmara de Vereadores de Três Rios

DSCN0043.jpg

O trirriense Fabricio Oliveira Pereira, delegado titular da Desarme (Delegacia Especializada em Armas, Munições e Explosivos) foi homenageado na noite de quinta-feira, dia 06, pela Câmara de Vereadores de Três Rios. Responsável por coordenar a equipe que vem realizando importantes ações de combate à criminalidade, o delegado falou sobre a satisfação de ter o trabalho reconhecido.

“Não trabalhamos pelo reconhecimento, mas ficamos felizes quando ele vem. Agradeço em nome de toda minha equipe, por esta lembrança e homenagem ao nosso trabalho. Como trirriense, gostaria de externar minha alegria por ter sido lembrado pelos senhores, que vem desempenhando um bom trabalho nesta casa. Trabalho este que venho acompanhando, porque são as ações que começam nas cidades que refletem no país. Ações simples como esta, de reconhecimento, valorizam o trabalho das Polícias Civil, Militar e Rodoviária Federal que trabalham arduamente para manter a ordem em nossa cidade, chegando a um nível nacional”, disse o delegado da Desarme.

A moção de aplausos foi sugerida pelo vereador Juarez de Souza, que é policial militar, e assinada por todos os vereadores, incluindo o irmão do homenageado, Fabiano Oliveira, que é policial rodoviário federal. “Esta homenagem foi sugerida pelo reconhecido do trabalho desta equipe que foi formada há pouco tempo, mas vem apresentando resultados maravilhosos. Só que vivenciou ou vivencia a realidade da polícia, sabe do estrago que um fuzil faz numa comunidade. E em uma das ações da Desarme, foram apreendidos 60. Um rapaz novo, mas experiente, que vem levando o nome da nossa cidade de forma positiva para o país e mundo, mostrando como se combate a criminalidade”, justificou Juarez de Souza.

A Desarme foi inaugurada em abril deste ano, ocupando o lugar da Delegacia de Repressão a Armas e Explosivos (Drae), fechada em 2011. Dentre os resultados destes primeiros 60 dias de criação, podemos citar:

  • Coordenados pelo delegado Fabricio Oliveira Pereira, os policiais civis juntamente com a Delegacia de Roubos e Furtos de Cargas (DRFC) apreenderam no início o mês: 60 fuzis de guerra, no Terminal de Cargas do Aeroporto Internacional do Rio de Janeiro. Dentre o material vindo de Miami, nos Estados Unidos, estavam fuzis AK 47, G3 e AR 10. No mercado negro, as armas chegariam a valer juntas, mais de R$ 4 milhões.
  • Desarme realizou a prisão do traficante internacional de armas Sebastião Braz da Fonseca Neto, de 49 anos, em Pedra de Guaratiba. Contra o acusado havia um mandado de prisão pendente expedido pela Justiça Federal. O traficante já tinha uma condenação de sete anos e seis meses de reclusão.
  • Adriana Santos da Silva, de 37 anos. A prisão aconteceu na Baixa Fluminense e contra a acusada havia um mandado de prisão por causa de uma condenação da Justiça Federal do Paraná pelo crime de Tráfico Internacional de Munições de Uso Restrito.
  • Prisão da jornalista e advogada Luana de Almeida Domingos, de 32 anos, conhecida como Luana Don que é apontada como pombo-correio dos líderes da maior facção criminosa do país, baseada em São Paulo.